O que é estratégia?

O que é estratégia?
Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Os mercados e tecnologias dinâmicos atuais colocaram em questão a sustentabilidade da vantagem competitiva. Sob pressão para melhorar a produtividade, a qualidade e a velocidade, os gerentes adotaram ferramentas como o TQM, o benchmarking e a reengenharia. Melhorias operacionais dramáticas resultaram, mas raramente esses ganhos se traduziram em lucratividade sustentável. E gradualmente, as ferramentas tomaram o lugar da estratégia. Em seu artigo de cinco partes, Michael Porter explora como essa mudança levou ao surgimento de batalhas competitivas mutuamente destrutivas que prejudicam a lucratividade de muitas empresas.

 

À medida que os gerentes pressionam para melhorar em todas as frentes, eles se afastam de posições competitivas viáveis. Porter argumenta que a eficácia operacional, embora necessária ao desempenho superior, não é suficiente, porque suas técnicas são fáceis de imitar. Em contraste, a essência da estratégia é escolher uma posição única e valiosa baseada em sistemas de atividades que são muito mais difíceis de igualar. Porter, portanto, traça a base econômica da vantagem competitiva até o nível das atividades específicas que uma empresa realiza. Usando casos como Ikea e Vanguard, ele mostra como fazer trocas entre atividades é fundamental para a sustentabilidade de uma estratégia.

 

Enquanto os gerentes geralmente se concentram em componentes individuais de sucesso, como competências essenciais ou recursos críticos, Porter mostra como o ajuste de gestão em todas as atividades de uma empresa aumenta tanto a vantagem competitiva quanto a sustentabilidade. Ao mesmo tempo em que enfatiza o papel da liderança em fazer e impor claras escolhas estratégicas, Porter também oferece conselhos sobre como as empresas podem se reconectar com estratégias que ficaram embaçadas com o tempo. A essência da estratégia é escolher uma posição única e valiosa, enraizada em sistemas de atividades que são muito mais difíceis de igualar.

 

Porter, portanto, traça a base econômica da vantagem competitiva até o nível das atividades específicas que uma empresa realiza. Usando casos como Ikea e Vanguard, ele mostra como fazer trocas entre atividades é fundamental para a sustentabilidade de uma estratégia. Enquanto os gerentes geralmente se concentram em componentes individuais de sucesso, como competências essenciais ou recursos críticos, Porter mostra como o ajuste de gestão em todas as atividades de uma empresa aumenta tanto a vantagem competitiva quanto a sustentabilidade. Ao mesmo tempo em que enfatiza o papel da liderança em fazer e impor claras escolhas estratégicas, Porter também oferece conselhos sobre como as empresas podem se reconectar com estratégias que ficaram embaçadas com o tempo. A essência da estratégia é escolher uma posição única e valiosa, enraizada em sistemas de atividades que são muito mais difíceis de igualar. Porter, portanto, traça a base econômica da vantagem competitiva até o nível das atividades específicas que uma empresa realiza. Usando casos como Ikea e Vanguard, ele mostra como fazer trocas entre atividades é fundamental para a sustentabilidade de uma estratégia.

 

Enquanto os gerentes geralmente se concentram em componentes individuais de sucesso, como competências essenciais ou recursos críticos, Porter mostra como o ajuste de gestão em todas as atividades de uma empresa aumenta tanto a vantagem competitiva quanto a sustentabilidade. Ao mesmo tempo em que enfatiza o papel da liderança em fazer e impor claras escolhas estratégicas, Porter também oferece conselhos sobre como as empresas podem se reconectar com estratégias que ficaram embaçadas com o tempo.

 

Fonte: https://hbr.org/1996/11/what-is-strategy