Topografia com Drones: saiba tudo sobre essa metodologia

Topografia com Drones: saiba tudo sobre essa metodologia
Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Muitos amantes da topografia convencional relutam migrar para tecnologias mais atuais como a topografia com drones por terem uma ideia pré-concebida que elas irão substituir e acabar com a mesma.

Mas a verdade é que as duas tecnologias, tanto a topografia convencional quanto a topografia com drones, se complementam e cada uma exerce a sua função dentro das suas particularidades.

 

Por exemplo: num projeto de pavimentação, um centímetro de precisão é muito e o recomendado é a topografia convencional, agora se você irá fazer um estudo de traçado na mesma rodovia, é permitido um erro mais aceitável e os drones pelo seu baixo custo e produtividade é o mais indicado.

 

Nesse post você irá saber o que cada uma das topografias pregam, entender a precisão de cada uma delas e saber porque a topografia com drones é a mais recomendada na maioria dos projetos.

Solicite orçamento.

O que significa precisão de um projeto?

A topografia é uma ciência do terreno que detecta relevos e realiza anotações na planta ou carta e, ajuda na iniciação de um projeto de construção que envolve diversas pessoas.

 

É uma necessidade primordial que equipamentos de alta precisão sejam utilizados para um estudo amplo e completo em relação às diferentes alturas de relevo, declives em um mesmo terreno.

 

Quando se utiliza o levantamento topográfico, é possível ter certeza da metragem do terreno inclusive dos elementos contidos pela como casa, poste, árvores, calçadas e etc.

 

A precisão de um projeto está muito ligada com a qualidade e com o erro existente no mesmo, podendo ser erros posicionais ou altimétricos que influenciam no relevo e nos declives.

 

Quais as etapas do projeto?

 

É fundamental ter em mente que as etapas do projeto devem ser respeitadas para que o resultado final seja satisfatório. Num projeto deve constar as previsibilidades, possíveis situações negativas e a ideia clara geral do projeto em si. Veja as etapas mais importantes: 

 

1. Planejamento

Uma pesquisa divulgada pela Revista Exame com edição em 2015 afirma que no Brasil apenas ⅕ do tempo é dedicado ao planejamento, enquanto em países como Japão e Alemanha, o tempo é superior a 50%. Vale lembrar que esses países são referências no ramo engenharia.

 

2. Topografia

A topografia fornece as informações sobre a área de implantação. Quando o levantamento topográfico é bem elaborado resulta numa maior e mais precisa gama de informações essenciais ao projeto. É a definição exata e detalhada de um lugar que determina as dimensões, elementos existentes, desníveis, acidentes geográficos.

 

3. Projeto

Um projeto bem elaborado é imprescindível para que todos os profissionais envolvidos entendam os detalhes do empreendimento que será construído. 

 

Na elaboração de um bom projeto é fundamental que os profissionais envolvidos compreendam os detalhes do empreendimento a ser construído. O projeto de engenharia  considerado ideal deve apontar a viabilidade do empreendimento, o desenho efetivo das plantas em diferentes perspectivas, detalhamentos e documentações.

 

4. Construção

Essa etapa é a parte da edificação em si, onde todas as ideias previstas são colocadas em prática. É muito importante estar atento às etapas anteriores, pois influencia diretamente na etapa de construção.

 

Fonte: http://blog.mapearcomdrones.com.br